Consciência ecológica em forma de orelhão

Ele está ali, entre a Rua Haddock Lobo e Avenida Paulista, transmitindo a necessidade de se preservar a natureza. Foi essa a ideia que Cadu Mendonça, artista do orelhão Semente de Gente, teve ao estilizar a peça que faz parte da Call Parade.

O artista, que trabalha com traços inspirados principalmente nas artes Maori e Marajoara para trabalhar temas atuais, diz que a peça chama a atenção por misturar pessoas e plantas. “Quero mostrar que seres humanos e natureza estão completamente ligados, ou seja, um é dependente do outro”, explica o artista. De tinta acrílica e marcador permanente, a pintura tem ainda inspiração na arte de rua e grafite.

Diretor de arte há 17 anos em agências de publicidade, Cadu Mendonça participa pela primeira vez de uma exposição de rua coletiva. “É uma experiência nova. Exposição de rua é uma revolução, todas as pessoas podem ter acesso à essa arte. Estou feliz demais em participar de um projeto tão grande e que vai ter um impacto muito positivo na cidade”, diz ele.

Para conferir a obra de Cadu Mendonça e todos os orelhões estilizados espalhadas pela cidade faça o download (http://callparade.com.br/mapa-da-exposicao/) do mapa que traz o roteiro completo da Call Parade e programe-se!